Horas ígneas

22 de junho de 2014 -
ed01_PedroKilkerry

Eu sôrvo o haxixe do estio… E evolve um cheiro, bestial, Ao solo quente, como o cio De um chacal. Distensas, rebrilham sôbre Um verdor, flamâncias de asa… Circula um vapor de cobre Os montes – de cinza e brasa. Sombras de voz hei no ouvido – De amôres, ruivos, protervos – E anda no céu, sacudido, Um pó vibrante … Leia mais