O vulcão da Bahia adormeceu

27 de julho de 2015 -
Consuelo Pondé de Sena

Muitos foram e ainda são os termos utilizados para definir a professora Consuelo Pondé de Sena: agitadora cultural, antropóloga, caprichosa, contida, corajosa, cronista nata, defensora da cultura e da história da Bahia, defensora do Dois de Julho, destemida, determinada, educadora, eficiente, emblemática, emotiva, explosiva, feminista, guerreira, historiadora, independente, intransigente, irreverente, mulher imponente, professora, personalidade marcante, teimosa, entre outros. No entanto, … Leia mais

Conversas filosóficas no sul da Bahia

27 de julho de 2015 -

O que é a matéria? Substância em si mesma ou mero fenômeno derivado da percepção do sujeito de conhecimento? Se substância, a matéria é uma massa extensa que não oferece lugar ao vazio, nem a átomos, ou é justamente o resultado da combinação de partículas últimas e indivisíveis? A matéria é dotada de força para atuar ou o movimento que … Leia mais

Artista oracular

27 de julho de 2015 -
02_2JG1655 Com imagens e performances, Arthur Scovino revigora a desgastada linguagem da instalação

“Eu sou baiano”, define-se o artista nascido em São Gonçalo, no estado do Rio de Janeiro, radicado em Salvador e formado pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Scovino apresentou Casa de Caboclo na 31ª Bienal de São Paulo depois de ter participado da 3ª Bienal da Bahia. Seus trabalhos são instalações construídas com materiais utilizados … Leia mais

Imagens para um não-lugar

27 de julho de 2015 -
Reproduções das máscaras de Renato da Silveira no Elevado Costa e Silva em São Paulo Máscaras afro-brasileiras de Renato da Silveira passaram pelo minhocão em São Paulo

Uma exposição de máscaras africanas do Museu de Arte Contemporânea da USP em 1967 fez com que Renato da Silveira transformasse completamente sua produção artística, até então influenciada pela arte pop norte-americana. “Foi um choque tão avassalador que a partir dali eu não podia mais fazer arte de outro jeito”, afirmou ao Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Até 28 … Leia mais

Conceitos em mutação

28 de outubro de 2014 -

Dicionário reúne dilemas contemporâneos do desenvolvimento econômico e social sem perder de vista o contexto histórico que os originou O filósofo francês Henri Bergson sustentava a ideia de que o passado prolonga-se no presente. Sem esse prolongamento, que ele chamou de duração, haveria apenas instantaneidades isoladas, e não um fluxo criador que nos permite ter a visão do todo. Esta … Leia mais

Impulso e movimento

28 de outubro de 2014 -

Cenário da dança vive momento de retomada, estimulado por oficinas, apostas na educação e um generoso espaço para a pesquisa Com o impulso de uma instituição sessentona, a Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e de outra que entra na maturidade dos 30, a Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), o cenário … Leia mais

Uma grande teoria sobre o Brasil

28 de agosto de 2014 -
066_Ubaldo_joao ubaldo 2

João Ubaldo Ribeiro traçou o mais profundo retrato da cultura e da psicologia nacionais Dos quatro primeiros livros de João Ubaldo Ribeiro, apenas Sargento Getúlio, de 1971, realmente causou impacto. Mas foi um belo impacto. Quando saiu, em 1971, recebeu críticas excelentes. No ano seguinte, levou o prêmio Jabuti de Melhor Romance. Em 1978, com tradução do próprio João Ubaldo, ganhou … Leia mais

Arte extemporânea

28 de agosto de 2014 -

Conexões entre a arte e o imaginário tornam visível a experiência histórica e dão voz aos que foram silenciados A complexidade da 3ª Bienal da Bahia não está apenas em se estender por cinco cidades e pelo menos 16 espaços de exposição somente em Salvador. Pensado no contexto da própria idéia de Bienal de Arte, o evento traça uma “constelação” … Leia mais

Território reocupado

28 de agosto de 2014 -
Na galeria 3 do 1º piso
do Mosteiro de São
Bento: Homem-tubo, de
Juarez Paraíso; Gélédé
Muquirana, de Pedro
Marighella; O fim do
homem cordial (projetado
sobre piso de madeira), de
Daniel Lisboa e Cristo de
Roca do século XVIII

Interrompida há 46 anos, Bienal da Bahia volta a existir, tateando relações entre o Nordeste, o Brasil e o Mundo Mais de vinte mostras poderiam ter sido realizadas neste hiato de 46 anos. Mas, interrompida em sua segunda edição (1968) pela censura, e também depois, no contexto político desfavorável herdado dos militares, a Bienal da Bahia minguou. Retomada neste ano, … Leia mais